Rádio Alvorada

terça-feira, 21 de julho de 2020

Esquema de corrupção no Exército bancou até prostitutas para militares



Na sexta-feira (17), a Justiça Militar da União condenou  26 pessoas. São empresários e militares do Exército Brasileiro acusados de participar de um esquema de corrupção no Comando Militar da Amazônia.

De acordo com a decisão, os crimes aconteceram entre 2005 e 2006. O grupo teria praticado fraudes em licitações e contratos para a compra de alimentos destinados às unidades daquele comando.

Os policiais federais constataram manipulação de planilhas de preços para favorecer os empresários, fraudes e desvios na distribuição de gêneros alimentícios e até o recebimento de propinas por parte dos militares.

Entre os oficiais do Exército, estão dois coronéis, um tenente-coronel, um major, cinco capitães e um tenente. Há ainda militares de graduação inferior que recebiam “mesadas” para não atrapalhar o esquema.

Escutas telefônicas demonstraram que o contato de dois capitães com um dos empresários era tão estreito “que este último contratou prostitutas e promoveu uma festa em um motel de Manaus para os referidos oficiais” (veja imagem acima).

Nenhum comentário:

Postar um comentário